Home Insights Blog Blog - Mineração e refino de metais É possível saber como será o desgaste do revestimento?
Voltar para Mineração e refino de metais
mar 8, 2021

É possível saber como será o desgaste do revestimento?

Fábio Isoldi
Fábio Isoldi
Product Support Coordinator
Para garantir melhor desempenho do revestimento, além de projetar, é necessário entender como será o desgaste e quais regiões do moinho precisam de mais atenção.

Por isso, preparamos este artigo para explicar as condições e técnicas que você precisa estar atento para prever como será o desgaste do revestimento. Continue a leitura para saber mais!

Como prever o comportamento do revestimento?

Da mesma forma que é possível projetar o desgaste do revestimento ao longo de sua vida útil, há maneiras de saber como os materiais vão se comportar.

Primeiro, é preciso compreender que o moinho é um grande cilindro por onde o minério fará uma trajetória. Assim, para ter uma noção antecipada do desgaste do revestimento é viável realizar simulações das condições reais de operação, pois ela depende de muitas variáveis.

Por onde começar?

Há algumas regiões que pedem mais atenção, pois tendem a desgastar com mais facilidade. Por exemplo, o desgaste do revestimento pode ser maior na região da alimentação, em função das partículas serem mais grossas nessa área. Entretanto, isso não é regra geral.

No caso de um moinho com grelhas na descarga, é possível que ele: retenha partículas maiores, aumente o nível da carga e reduza o impacto de bolas diretamente contra o cilindro. Por outro lado, na região da grelha pode ocorrer uma diminuição de água (polpa) e gerar um desgaste localizado na descarga.

Por sua vez, partículas muito finas podem levar a um desgaste mais localizado entre as placas de revestimento. Esse desgaste focado acontece porque o minério tende a transcorrer nessa região. Por isso, é importante ter muitas informações a respeito do minério para simular o desgaste e manter um histórico de jogos anteriores a fim de enriquecer a análise.

Os materiais usados colaboram com o desgaste?

Além do tipo de minério e da granulometria, dados sobre a própria planta podem ajudar a entender como será o comportamento dos revestimentos - como o tipo de britadores e peneiras usadas em etapas anteriores.

As taxas de alimentação e a dureza do material devem ser consideradas. À medida que a lavra se aprofunda, por exemplo, o minério tende a apresentar uma dureza maior, fator que precisa ser considerado na avaliação.

Apesar das variáveis, as técnicas atuais permitem prever como será o desempenho dos revestimentos com precisão e são uma aliada da indústria mineral.

Nesse artigo, você conheceu um pouco mais sobre a análise do desgaste de revestimento de moinhos e a importância desse processo para melhor desempenho industrial. Para saber mais, conheça nosso blog e encontre mais conteúdos como esse!

Voltar para Mineração e refino de metais