Home Insights Blog Blog - Mineração e refino de metais Como avaliar se um equipamento pode ser reformado?
Voltar para Mineração e refino de metais
abr 20, 2022

Como avaliar se um equipamento pode ser reformado?

A viabilidade de reforma de um equipamento depende da análise técnica e comercial do processo. A primeira questão é saber se é possível recuperar tecnicamente o equipamento completo ou parte dele.

Sendo possível, a mineradora precisa avaliar se o processo de reforma é financeiramente aceitável. Muitos especialistas acreditam que a viabilidade financeira aconteça quando o processo de reforma represente até 60% do custo de uma nova máquina, mas na verdade a análise deve acontecer caso a caso.

A compra de um equipamento novo, por exemplo, pode demorar meses, quando não anos e nem sempre a mineradora tem esse tempo. Se ela entra numa fila de aquisição, o processo pode comprometer o funcionamento de sua planta. Como? Simples: ao manter o equipamento atual – sem reforma – à espera de um novo, a mineradora coloca-se num cenário de risco, pois a máquina pode entrar em colapso de uma hora para outra. A reforma, por sua vez, pode ser encaixada numa janela de parada programada. Com o mercado de commodities em alta, a parada não programada pode custar caro e não é, decididamente, uma alternativa.

A opção ou não pela reforma passa ainda pela análise de outras variáveis, como a existência de equipamentos ou linhas similares que podem responder pela capacidade de produção no caso de paralisação de uma das plantas. Outra possibilidade é a locação de máquinas. O mercado dispõe, entre outras alternativas, de britadores móveis, que operam com peneiras do mesmo tipo e que podem ser ativados numa planta provisória. Tudo depende de planejamento e bons parceiros de serviço funcionam como consultores para a tomada de decisão como essa.

Em alguns casos o preço da reforma pode ser muito próximo ao da compra do equipamento novo, mas a reforma vai entregar a máquina em menor tempo, permitindo a ativação da planta, com a produção compensando o investimento. O ideal é retirar da operação os componentes com risco de falha antes que o problema ocorra e isso – novamente – pode ser feito de forma planejada. A reforma – quando planejada – é um processo ganha-ganha para a mineradora e seus parceiros de serviços. É o caso de mineradoras com múltiplas linhas de processamento: elas podem distribuir a reforma ao longo do ano, mantendo seu cronograma de produção.

Voltar para Mineração e refino de metais
Saiba mais!
Serviços para Mineração
Serviços de Campo, Reformas e Contratos de Serviços de Longo Prazo